Dúvidas

Deficiência Auditiva no Idoso

Fatores de Risco

  • Idade avançada - envelhecimento da audição (Presbiacusia)
  • Uso de medicamentos ototóxicos
  • Exposição a ruído sem proteção
  • Doenças pré-existentes

Como identificar?

  • Perceba se o idoso ao assistir TV necessita de aumentar muito o volume e precisa ficar próximo da TV
  • Observe se o idoso apresenta dificuldades para ouvir sons de fala, ou ainda, se escuta mais não entende.
  • Observe se o idoso apresenta dificuldades para ouvir ao telefone

Como diagnosticar?

  • Existem vários exames que são realizados de acordo com indicação do médico Otorrinolaringologista. Os exames podem ser e subjetivos, não invasivo e indolor, e devem ser realizados por uma Fonoaudióloga especialista em Audição.
  • Exames objetivos:
    • Emissão Otoacústica (transientes e por produto de distorção)
    • Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico (PEATE, ou BERA
    • Potencial Evocado Auditivo de Longa Latência (PEALL)
    • Potencial Evocado Auditivo de Estado Estável (PEAEE)
  • Exames subjetivos:
    • Audiometria Tonal (Tonal e Vocal)
    • Imitanciometria (Timpanometria e pesquisa de Reflexo acústico)
    • Testes de Fala
  • O que fazer?
  • Inicialmente deve-se consultar um Otorrinolaringologista que realizará a avaliação clinica e solicitará os exames necessários
  • Os exames devem ser realizados por uma Fonoaudióloga especialista em Audição.
  • Caso seja confirmado, o diagnóstico da deficiência auditiva poderá ser indicado os seguintes procedimentos:
    • Seleção e Adaptação de Próteses Auditivas
    • Encaminhamento para o Otorrinolaringologista